quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Curtas da Nossa Aldeia!


Querem curtas sigam a cor...

Todos os anos por esta altura, a nossa aldeia é atingida pela problemática dos cães abandonados pelos caçadores. Este ano não é excepção, mas há uma novidade...surgiu uma nova raça de canideo, o homoNãoMeChateisQueQueroéAndarNaMinhacão, esta espécie caracteriza-se por ocupar vários locais no mesmo dia, dormindo ao relento e apresentando um ar de vagabundo, é frequentador habitual do serviço de Multibanco e das escadas da Igreja. Por agora, pernoita nos Lavadores Municipais aguardando que o destino o conduza a novas paragens.

O que também não falta por aqui são casas e lotes de terrenos á venda. Ao que consta a imobiliária Remax pondera abrir uma filial na aldeia. Com grande olho para o negócio, já terá entrado em contacto com o vendedor do TotoValenças, o popular António Zé Pisa Batatas para que este seja o responsável máximo da delegação ciborrense. Assim, está aqui um negócio da China, já que o empenho e a eficácia desde agente na venda porta a porta é por demais reconhecido. Há mesmo quem aposte que o seu primeiro grande negócio será a venda das antigas cocheiras da cooperativa para a implementação dos novos balneários do Valenças.

O buraco está lá, é de hoje e não de há um ano! A ruptura está no mesmo sitio e recusamo-nos a rotulá-la de nova. Mais!!!, pela frequência com que surge no mesmo local, a ruptura é senhora para estar já na idade da reforma e o melhor mesmo será inscreve-la no lar de idosos. Por isso, não sabemos se há, se não há, se não vai haver, se já há, se já houve, se está para haver ou se água só a engarrafada, a noticia é mesmo só a "continuação" da ruptura.

Jovem do Ciborro recusa-se a comprar bicicleta de btt. Este individuo do qual não revelamos a identidade para proteger a sua integridade fisica , desafia assim a maioria dos jovens ciborrenses com menos de 25 anos que cairam completamente nesse maldito vicio da bttoxicodependência. Com o seu conhecido espirito empreendedor, compremete-se mesmo a abrir uma clinica de recuperação á base tratamentos inovadores onde promete colocar os bttviciados a andar nas velhinhas pasteleiras ou em modernas bikes mas sem o selim! Espera-se que este nosso conterrâneo consiga recuperar a juventude perdida que nos rodeia.


As ovelhas do Srº Isaias venceram este ano as ágeis cabeças de gado do Srº Estourado na procura do melhor pasto. Naquela que é uma das competições mais aguardadas e interessantes deste inicio de Outono, o rebanho da Zambujeira conquistou os terrenos de melhor pastoreio das planicies e cabeços em redor da aldeia, para tal destacou-se a liderança do carneiro macho do rebanho (os outros são fémeas!!) que com inegualável "pujança" não deu hipótese á concorrência. A robustez e forma fisica, muito elogiada neste exemplar, deve-se a uma apurada tosquia por parte do nosso conhecido Custodito Cortez, a quem o vencedor fez questão de dedicar a vitória.


As árvores da Avenida Nacional, largam uma substância (não será merda???) que se farta de atrair moscas. Ao que consta a quantidade de insectos é de tal ordem que o proprietário do Cafè O Joel, ele mesmo o Joel, se prepara para contratar dois individuos de bom porte para afugentar e trucidar os incomodativos hóspedes. As provas de selecção, que já decorrem na esplanada do café, baseiam-se em testes de agilidade com mata moscas e provas de velocidade na vaporização de insecticida Dum Dum. A criação de novos postos de emprego numa conjectura dificil como a actual é uma iniciativa que as P.F.C gosta sempre de enaltecer.

Sucataria Cachumba á beira da falência. As leis do mercado não perdoam e ao ver a concorrência apertar não resta outra alternativa ao sucateiro Cachumba que não seja o encerro das portas. O fecho desta empresa terá um incrivel impacto económico e social para a aldeia, já que ao ver aumentar o tempo livre, este conhecido sucateiro terá enorme facilidade e liberdade para inovar e recriar a já vasta gama de insultos e impropérios que fazem parte da sua cartilha.

Junta de Freguesia do Ciborro declara a proibição do uso trigo para engodar em concursos de pesca á carpa. Pois é, quem quiser pescar á carpa nas albufeiras da nossa freguesia terá que escolher outro isco, já que o elevado consumo, fabrico e venda de pão pelos habitantes da nossa aldeia está a absorver a totalidade do stock disponivel deste cereal. Como medida de precaução a Junta de Freguesia, destribuiu um comunicado onde promete aplicar elevadas coimas a quem utilizar trigo para a pesca desportiva. É altura de mudar o isco e experimentar alternativas para capturar os animais.

2 comentários:

Chaparro disse...

Saíste-me ká um poeta!
Assim ficamos a saber bem todas as novas da Aldeia, quase que em jeito de (O Montemorense).
Isto vai sair todos os messes por esta altura? É pá vais ter concorrência!

Bravo, Felicitações

Produções Ficticias Ciborrenses (PFC) disse...

"SAIRAM-ME" as Produções afirmam-se como grupo colectivo ;);)

Quanto ás noticias sairam sempre que alguém de nós lhe dê na real gana, até pode ser já hoje LOL

Saudações Ciborrenses!!!